Tecnologia Pós-colheita

Home      Tecnologia     Fisiologia      Horticultura      Horticultura Ornamental      Pesquisa

 

Disciplina de Tecnologia Pós-colheita

Mestrado em Ciência e Tecnologia Pós-colheita

Faculdade de Ciências da Universidade do Porto

Ano Lectivo de 2003/04, 2º Trimestre

 

Colheita e preparação para o mercado

Pontos programáticos a abordar

 

1.       Danos mecânicos: elemento-chave na optimização dos processos

1.1.   Causas dos danos mecânicos

1.1.1.      Impacto

1.1.2.      Compressão e corte

1.1.3.      Abrasão

1.2.   Resultados das forças nos órgãos vegetais

1.2.1.      Fractura

1.2.2.      Fendilhamento ou separação

1.2.3.      Pisadura

1.2.4.      Deformação permanente

1.3.   Aspectos físicos

1.4.   Medição dos impactos e avaliação de sistemas

1.5.   Factores que afectam a susceptibilidade dos danos mecânicos

1.6.   Prevenção de danos mecânicos

2.       Colheita

2.1.   Tecnologias de colheita

2.2.   Colheita e preparação no campo vs. preparação na central

2.3.   Recipientes de colheita e recipientes de campo

2.4.   Transferências e transporte

3.       Preparação para o mercado (produtos frescos)

3.1.   Transferência para a linha de selecção

3.1.1.      A seco

3.1.2.      Em água

3.2.   Aspectos a considerar na concepção de linhas de selecção

3.3.   Selecção manual

3.4.   Operações de limpeza

3.5.   Aplicação de revestimentos

3.6.   Calibração

3.6.1.      Factores de escolha dos calibradores

3.7.   Embalagem

3.7.1.      Requisitos

3.7.2.      Métodos de enchimento das embalagens

 

Leituras

Thompson, J. F., Mitcham, E. J., Mitchell, F. G. 2002. Preparation for fresh market. In Kader A. A. Editor. Postharvest technology of horticultural crops. Third edition University of California, Agriculture and Natural Resources, Publication 3311, Oakland, pp. 67-79.

Mazollier, J. & Millet, P. 2002. Concevoir et aménager une station fruitière. Centre Technique Interprofessionnel des Fruits et Légumes, Paris.

 

No final deste capítulo os alunos devem ser capazes de:

1.      Distinguir os diferentes tipos de causas de danos mecânicos

2.      Compreender os aspectos físicos do impacto entre 2 corpos

3.      Conhecer os métodos para medir impactos e a probabilidade de ocorrência de danos mecânicos em linhas de selecção

4.      Recomendar medidas para prevenir ou minimizar danos mecânicos durante a colheita, na transferência entre o campo e a central e na linha de selecção

5.      Discutir as vantagens e desvantagens de efectuar as operações de preparação para o mercado no campo vs na central hortofrutícola

6.      Avaliar aspectos do dimensionamento das áreas de selecção manual

7.      Identificar os principais factores a ter em conta na escolha dos equipamentos de selecção (“calibradores”)

 


Domingos Almeida · 2004 · Tecnologia Pós-colheita · Faculdade de Ciências · Universidade do Porto